Contatos:

economiasolidariaempernambuco@yahoo.com.br

sábado, 27 de agosto de 2011

Lançamento do Ponto Fixo de Comercialização dos Empreendimentos Solidários da Região Metropolitana do Recife – Núcleo Paulista.



Será neste dia 31 de agosto de 2011, no Praça João Pessoa (Praça do Coronel), Centro de Paulista, às 9 horas o lançamento do ponto de comercialização. Está programado um café da manhã para os Empreendimentos da Região Metropolitana.
Será realizada no horário da tarde na Agencia do Trabalho uma rodada de dialogo “A historia da Economia Solidária no Brasil, no estado e no município”.
Ainda haverá oficinas e apresentações culturais

Governo Revê Posição e Retira Atribuições da Economia Solidária do PL 865

Por: Secretaria Executiva do FBES

No dia 25 de agosto, quinta-feira, o Deputado João Maia, do PR/RN, relator do PL 865 na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (CDEIC) do Congresso Nacional, enviou, em seu parecer, um substitutivo do Projeto de Lei por orientação do governo federal em que são retiradas as atribuições da Economia Solidária da nova Secretaria Especial de Micro e Pequena Empresa, a ser criada no PL 865.

Isso significa que os demais relatores (das comissões de Finança e Tributação, de Trabalho, e de Constituição e Justiça) provavelmente seguirão o mesmo caminho, por orientação da Presidência da República.

Fontes informais de dentro do governo informaram que esta mudança de posicionamento do governo federal se deu principalmente por três razões:

A primeira delas teria sido a intensa mobilização do movimento de Economia Solidária com a realização de 22 audiências públicas estaduais e uma nacional, além de uma vídeo-conferência que desembocou em um documento de balanço e propostas entregue à Presidência da República por meio do Ministro Gilberto Carvalho. Segundo estas fontes, a Presidenta Dilma teve acesso ao documento e às propostas do movimento, e com ele em mãos anunciou ao Ministro Gilberto Carvalho sua mudança de posição, reconhecendo as diferenças de fundo entre Economia Solidária (uma estratégia ampla de desenvolvimento) e a Micro e Pequena Empresa (uma forma jurídica específica com limites de faturamento anual);
A segunda razão também seria fruto das mobilizações do movimento e movimentações internas a partidos da base aliada: parlamentares da base aliada, em especial do PT, teriam recebido pressões de sua base eleitoral através de fóruns estaduais e locais ou então feito debates internos, e então questionavam a Presidência sobre a pertinência da fusão de Economia Solidária e Micro e Pequena Empresa na Secretaria Especial de Micro e Pequena Empresa;

A terceira razão seria administrativa e envolveria dois fatores: a Presidência da República se comprometeu, desde o início das negociações sobre o PL 865, de que esta mudança de local institucional da SENAES implicaria num crescimento da Economia Solidária. Entretanto, como a SENAES hoje possui muitos cargos de carreira do Ministério do Trabalho e Emprego, seria necessário um esforço administrativo bastante considerável para que ela mantivesse a mesma estrutura de pessoal na nova secretaria.

Um ponto fundamental é que a Secretaria Geral da Presidência já informou a todas e todos integrantes do GT de diálogo do Governo Federal com o Movimento de Economia Solidária continuará existindo e se reunindo, com o objetivo de discutir as pautas do movimento para o fortalecimento das Políticas de Economia Solidária.

Com isso, e após um debate bastante rico em todos os Fóruns Locais de Economia Solidária nos 27 estados do país, a emenda enviada pelo FBES no dia 5 de maio de 2011, de autoria dos Deputados Padre João e Luiza Erundina e mais 28 Deputadas e Deputados, solicitando a retirada das atribuições da Economia Solidária do PL 865, será aprovada.

Esta é uma grande vitória do movimento e um ato importante de sensibilidade do atual Governo Federal, demonstrando que um posicionamento firme e fiel às resoluções, identidade e trajetória do movimento, além da mobilização e da demonstração da realidade da Economia Solidária na ponta, vale à pena, mesmo quando muitos afirmaram que era melhor desistir da afirmação da identidade, pois não haveria nenhuma outra possibilidade!

Lideranças do PT e alguns Deputados afirmaram que esta postura do governo, de reconhecimento e aprendizado sobre as especificidades e orientações estratégicas da Economia Solidária, e ao mesmo tempo a sua disposição em continuar com o GT de Diálogo discutindo com o Movimento de Economia Solidária as políticas de Economia Solidária e a pauta de fortalecimento da mesma, são um indicador de que há efetivamente possibilidades da Economia Solidária conquistar uma Secretaria Especial ainda durante o Governo Dilma. Vamos continuar a mobilização, diálogo e negociação neste sentido!

Conquistas
Podemos dizer que esta intensa agenda de abril a agosto, protagonizada pelo Movimento de Economia Solidária, implicou numa série de conquistas, das quais vale destacar as seguintes:

  1. Visibilização, junto à sociedade e a parlamentares em 22 Estados, sobre a identidade e história da Economia Solidária, e as propostas do movimento de políticas públicas relacionadas a este setor, como o Projeto de Lei da Economia Solidária, a proposta de Secretaria Especial de Economia Solidária, e a Lei Geral das Cooperativas;
  2. Animação e reestruturação de diversos fóruns estaduais, aumentando sua capacidade de organização e diálogo com outros movimentos sociais;
  3. Participação e contribuições ao Grito da Terra e na Marcha das Margaridas, ampliando uma agenda de sinergia com os atores envolvidos;
  4. Amplo acolhimento, por parte dos mais diversos segmentos e representações da Sociedade Civil, da importância da Economia Solidária enquanto política pública estratégica de desenvolvimento durante o Fórum Interconselhos, em que estavam mais de 40 Conselhos reunidos e que definiram, em vários momentos, a Economia Solidária como uma política prioritária para o governo.
  5. Criação (como fruto das mobilizações das Audiências, da ação do Conselho Nacional, e do resultado do Interconselhos), pelo Governo Federal, de um novo Programa Temático no PPA 2012-2015 articulando desenvolvimento, territorialidade, sustentabilidade e economia solidária: "Programa Temático de Desenvolvimento Territorial, Regional e Sustentável e Economia Solidária"
  6. Criação do GT de Diálogo entre o movimento de Economia Solidária e a Secretaria Geral da Presidência da República, em caráter permanente, com uma agenda quanto ao fortalecimento das políticas de Economia Solidária no atual governo;
  7. Lançamento, no dia 18 de agosto, da Campanha Nacional pela Lei da Economia Solidária - Uma iniciativa popular para um Brasil Justo e Sustentável (ver www.cirandas.net/leidaecosol);
  8. Mudança de posição do Governo Federal, reconhecendo as diferenças entre Economia Solidária e Micro e Pequena Empresa, e assim submetendo aos relatores no Congresso Nacional um substitutivo do PL 865 retirando da Secretaria Especial de Micro e Pequena Empresa as atribuições de Economia Solidária e o Conselho Nacional, aprovando assim a emenda enviada pelo Movimento no dia 5 de maio e assinada por 28 Deputadas e Deputados, encabeçada pelo Deputado Padre João (PT/MG) e Luiza Erundina (PSB);
A luta e mobilização agora deve continuar, para que a Economia Solidária possa se fortalecer enquanto política pública e chegar às bases, dando às cidadãs e cidadãos brasileiras/os o direito e as condições de optar por trabalhar sem ser patrão ou empregado, de forma autogestionária e com base na cooperação, diversidade de gênero, raça e etnia, e na preservação ambiental.

E assim como o Movimento dialoga com vários Ministérios que têm ações e programas de Economia Solidária, o mesmo deve ser feito junto à futura Ministra da Secretaria Especial de Micro e Pequena Empresa: buscar avançar para ações nesta nova pasta de fomento e financiamento direto a empreendimentos solidários de pequeno porte, como parte das suas ações.
 
Para saber mais:

* Parecer do Deputado João Maia, apresentada no dia 25 de agosto: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=913226&filename;=Parecer-CDEIC-25-08-2011 ; Substitutivo do PL 865 enviado por ele no mesmo dia 25 de agosto por solicitação do Governo Federal: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=913228&filename;=SBT+1+CDEIC+%3D%3E+PL+865/2011

* Documento de balanço das audiências públicas e com a proposta de negociação do Movimento, entregue pelo FBES ao Ministro Gilberto Carvalho no início de agosto de 2011: http://www.fbes.org.br/?option=com_docman&task;=doc_download&gid;=1452

* Informações e linha do tempo sobre as mobilizações do movimento de economia solidária em relação ao PL 865: www.cirandas.net/pl865

* Emenda enviada pelos Deputados Padre João e Luiza Erundina, a pedido do FBES, com o apoio de outros 28 Deputados e Deputadas, no dia 5 de maio de 2011: Parte 1 - http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=867509&filename;=EMC+2/2011+CTASP+%3D%3E+PL+865/2011 ; Parte 2 - http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=867513&filename;=EMC+3/2011+CTASP+%3D%3E+PL+865/2011

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

3º Curso Regional do Centro de Formação em Economia Solidária do Nordeste.


Na próxima segunda feira, 29 de agosto, Terá inicio o 3° Curso Regional do Centro de Formação em Economia Solidária do Nordeste, com o tema “Políticas Públicas em Economia Solidária e Marco Legal”. O curso será realizado de 29 de agosto a 2 de setembro no Convento das Dorotéias, Ladeira dá Sé em Olinda. O Curso contará com participantes de todos os estados da Região Nordeste.

Pernambuco está presente com os seguintes participantes:
Dilce Maria Alves Feitosa – GAESC - Camaragibe PE
Telma Maria Andrade Ferreira – ACAAPE - Recife PE
Silvia Regina de Figueiredo Nogueira - MVA - Recife PE
João Augusto de Freitas Brito – PE
Maria Cristina Alexandre de Souza – Atelie Moda Recife - Recife PE
Rosana Brasil – Semeando Futuro - Recife PE
Karla Lorena Nunes da Silva - ITCP/Incubação/FAFIRE - PE

Aguardando tod@s para uma semana de ótimos trabalhos.

Reunião da Rede de Educadores em Economia Solidária de Pernambuco em Setembro.

 
Será realizada nos proximos dias 13 e 14 de setembro a  4a reunião da Rede de Educadores em Economia Solidária de Pernambuco. Local provavel do encontro será na Cidade de Recife no Bairro da Varzea. Em breve termos a confirmação com o CFES-NE do local do encontro. 
 
Numero de participantes por região ficou assim definido:
Mata Norte e Mata Sul - 6 participantes
Agreste - 6 participantes 
Sertão - 8 Participantes  
Região Metropolitana - 20 Participantes   
 
Critérios:
- Ter participado das atividades do coletivo de educadores em Economia Solidária em Pernambuco
- Estar comprometido com as atividades educativas promovidas pelo coletivo de educadores no estado. 
 
Maiores informações e ficha de inscrição com : Luciana Rodrigues luciana.educasolpe@gmail.com  ou educaecol_pe@googlegroups.com  com  a equipe de mobilização

Resultado das Inscrições Para Representação do FBES no Encontro de Diálogos e Convergências



Por Secretaria Executiva do FBES
Com base na chamada aberta para inscrições para o encontro de Diálogos e Convergencias, divulgamos os participantes que irão representar o FBES no evento, a ocorrer em Salvador-BA, entre 26 e 29 de setembro de 2011.

Pernambuco estará representado por:
Entidade de Apoio e Fomento
Casa da Mulher do Nordeste - Graciete Gonçalves Santos

Empreendimento de Economia Solidária
Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú - Ivete da Silva Sousa

Veja lista completa: http://cirandas.net/nordeste

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Reunião Mensal do Forum da Região Metropolitana Será em Abreu e Lima.


II Plenaria de Economia Solidária de Jaboatão dos Guararapes.Para

Para ver melhor click na foto

Começa Hoje a X Reunião da Coordenação Nacional do FBES

Por Secretaria Executiva do FBES

A Coordenação Nacional do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES) inicia hoje mais uma reunião. O encontro acontece em Brasília e se estenderá até o próximo dia 20, sábado.

Conforme deliberação da última Plenária Nacional do FBES, a Coordenação Nacional é composta por representantes das entidades e redes nacionais de fomento, além de 3 representantes por estado indicadas pelos Fóruns Estaduais de Economia Solidária. Destes 3 representantes por estado, 2 são empreendimentos e 1 é entidade de assessoria. Compõe também a Coordenação Nacional dois gestores por região e mais dois gestores em nível nacional, ambos indicados pela Rede de Gestores.

Está previsto, dentre outros, a discussão dos seguintes pontos de pauta durante os três dias de reunião: Planejamento estratégico; V Plenária; Ato Político; Atividade pedagógica autogestionária e Eleição da Coordenação Executiva e redefinição das Entidades Nacionais.

Pernambuco Indica Novos Representantes Para o Forum Brasileiro de Economia Solidária


O Fórum de Economia Popular Solidária de Pernambuco fez no dia 16/08 em reunião na SRTE/MTE a indicação dos novos representantes de Pernambuco na Coordenação Nacional  do Fórum Brasileiro de Economia Solidária para o próximo triénio. 
Foram indicados para esta composição: 
Rede de Mulheres Produtoras do Paulista da  Cidade do Paulista da Região Metropolitana do Recife na pessoa de Sônia Leal;
Associação dos Produtores Agroecológicos e Moradores do Imbé, Marrecos e Sítios Vizinhos (ASSIM) da Cidade de Lagoa de Itaenga na mata norte de Pernambuco na pessoa de Luiz Damião;
Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (Incubacoop) da UFRPE que foi reconduzida e fez a indicação do nome da Professora Ana Dubeux.

O grupo Económico Solidário Artana e Cia/UNEES, que foi um dos representantes de Pernambuco na pessoa de Rosana Pontes até a X Reunião da Coordenação Nacional do FBES, deseja boa sorte aos nossos companheiros e que mostrem a força do Leão do Norte na defesa das propostas para o engrandecimento do Movimento da Economia Solidária do Brasil.
Luiz Damião - ASSIM - Lagoa de Itaenga

Ana Dubeux - INCUBACOOP/UFRPE
Sônia Leal - Rede de Mulheres Produtoras do Paulista
 

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Trabalho Escravo no Brasil

Foi ao ar no dia 16 de agosto de 2011 pela Rede Bandeirantes de Televisão o Progrma A Liga, onde o tema foi "O Trabalho Escravo no Brasil". Vale a pena assistir, para ver como de forma sutil e inescrupulosa a escravidão no Brasil está sendo feita.

"Nas letras da lei, a escravidão está extinta, porém, em muitos países, principalmente onde a democracia é frágil, há alguns tipos de escravidão, em que mulheres e meninas são capturadas para serem escravas domésticas ou ajudantes para diversos trabalhos. Há ainda o tráfico de mulheres para prostituição forçada, principalmente em regiões pobres da Rússia, Filipinas e Tailândia, dentre outros países." (Site Brasil Escola).


http://www.band.com.br/aliga/conteudo.asp?id=100000450075&m=2c9f94b631a1269b0131d62fba9d2a89

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Convite Para Aula Inalgural do Projeto Mais Acessibilidade.

Para ver melhor clik na foto

PETROBRAS Realiza Semana de Responsabilidade Social em Recife.


A PETROBRAS realizou no dia 09/08/2011 o evento “Semana de Responsabilidade Social - Recife", que ocorreu no Empresarial Center II, bairro de Boa Viagem. O evento, destinado à força de trabalho da Companhia, teve como tema “Os Desafios da Sustentabilidade”, discutido através de palestra ministrada pela Professora Janete Viegas da FIR/Estácio de Sá e da apresentação do Movimento Preservar, que atua na comunidade de Caranguejo do bairro de Afogados em Recife. Este grupo recicla/reutiliza garrafas pet e banners, transformando-os em bolsas e outros utilitários, estimulando a geração de trabalho e renda através de cooperativas e, para isso, conta com o apoio da PETROBRAS (seleção pública de projetos Desenvolvimento e Cidadania).
Neste dia, também foi realizada uma mostra de materiais produzidos pelos grupos que participam do Fórum de Economia Popular Solidária do Recife (FEPS-Recife) e do Movimento Preservar.
Em nome dos Empreendimentos Econômicos Solidários que compõe o Fórum de Economia Popular Solidária do Recife, agradecemos à PETROBRAS, pela abertura do espaço para participar deste evento, e à Diretoria de Economia Solidária (DEPSOL/SCTDE) da Prefeitura da Cidade do Recife, pelo apoio junto aos empreendimentos. Esperamos contar sempre com esta valorosa parceria. 
Leylah Araujo (M.A.S.C.)
Comunidade do Carangueijo/Movimento Preservar
Semana de Responsabilidade Social - Recife

sábado, 13 de agosto de 2011

Convite Para a Segunda Reunião do Comitê Pernambucano Rio + 20.



DATA: 16/08/2011

LOCAL : Sindicatos dos Urbanitários de Pernambuco - Sindurb
Rua Barão de São Borja, 218 Boa Vista - Recife - PE

HORA: 18H


PAUTA :
  • APRESENTAÇÃO DA ESTRUTURA DO COMITE;
  • APRESENTAÇÃO DA SECRETARIA EXECUTIVA;
  • APRESENTAÇÃO DOS GT´s;
  • DIVISÃO DOS GRUPOS DE TRABALHOS


SEU COMPARECIMENTO  É  FUNDAMENTAL
VAMOS FORTALECER E INTEGRAR AS AÇÕES!

Contato:

Thomas Enlazador- 97082686
Nara Corrêa- 88401940


OBS: LEVAR SEU COPO OU CANECA!!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Reunião Ampliada do Forum de Economia Solidária de Pernambuco.


1º SIMPOSIO NORDESTINO SOBRE ECONOMIA SOLIDÁRIA



Entre os dias 01 e 02 de setembro, acontecerá na cidade de Campina Grande, Paraíba, o I Simpósio Nordestino de Economia Solidária. Haverá espaço para apresentação de trabalhos. A inscrição on line de trabalhos será aceita até o dia 25 de agosto e o resultado dos trabalhos aceitos para publicação no dia 28 de agosto.

O evento abordará as seguintes temáticas:

* Incubadoras universitárias e metodologias de incubação;

* Redes de Finanças Solidárias;

* Economia Solidária e Educação Popular;

* Economia Solidária e o Mundo do Trabalho.

Informações e documentos em www.fbes.org.br/index.php?option=com_docman&task;=cat_view&gid;=342&Itemid;=216

Quer ser co-autor da LEI NACIONAL DA ECONOMIA SOLIDÁRIA?

Por Economia Solidária - FEBS (Facebook),
 
Secretaria Executiva do FBES - Ainda estão abertas as inscrições, até o dia 16 de agosto, para que sua organização, rede ou empreendimento possa ser considerada, no Congresso Nacional, como co-autora do Projeto de Lei que cria a Política, Sistema e Fundo Nacionais de Economia Solidária. Para se inscrever, basta acessar a seguinte página: www.fbes.org.br/?option=com_content&task=view&id=6249&Itemid=62
Convidamos os coletivos, grupos, fóruns, organizações e movimentos sociais a participarem da reunião do Comitê Pernambucano da Campanha Nacional pelo Direito a Educação (CNDE), a realizar-se na sede do SINTEPE (Endereço: Rua General José Semeão, nº 39, Santo Amaro - Recife), na próxima quarta-feira, dia 24 de Agosto de 2011, das 9:00 às 11:30,

Conferência Emprego e Trabalho Decente em Pernambuco

"Vamos participar e demarcar o espaço da economia solidária!!!
Os EES's tem muito a contribuir na conceituação do chamado trabalho decente!!!
Todas-os pela radicalização da democracia!!!"
(Marco Levay)


 Em maio de 2012 será realizada a Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente, em todo o Brasil no ano de 2011 serão realizadas as conferências Estaduais em preparação a nacional e dedefinição dos delegados.
No estado de Pernambuco, foi constituída uma comissão organizadora tripartite que está organizando a conferência estadual.

A Conferência de Pernambuco será nos dias 10 e 11 de novembro para um público de 400 participantes, sendo 120 paracada bancada (trabalhadores, empregadores e governo) e ainda 40 vagas paraentidades da sociedade civil relacionada à temática.
Definiu-se que em preparação a Conferencia Estadual também serão realizadas Conferenciais regionais, quais sejam: Sertão(Petrolina  15/09, Ouricuri  16/09, SerraTalhada  06/10), Agreste (Caruaru 07/10), Zona da Mata(Palmares 13/10) e Região Metropolitana (Recife 14/10).



A I Conferencia Estadual de Emprego e Trabalho Decente tem por objetivo central promover o amplo debate de temas concernentes a políticas públicas de trabalho,emprego e proteção social, e em especial:

I – Promover a discussão do tema emprego e trabalho decente;
II – Subsidiar a formulação de proposta da Política Nacional de Trabalho Decente;
III – Subsidiar a atualizaçãodo Plano Nacional de Emprego e Trabalho Decente e sua agenda de trabalho;
IV – Discutir uma AgendaPernambuco do Trabalho Decente.
A I Conferência Estadualde Emprego e Trabalho Decente desenvolverá seus trabalhos com base nosseguintes temas:

I – Geração de mais e melhores empregos,com igualdade de oportunidades e tratamento;
II – Erradicação do trabalho escravo e dotrabalho infantil, notadamente em suas piores formas;
III – Fortalecimento dos atores tripartites e do diálogo social como um instrumento de governabilidade democrática.

            
Fonte:Flávio Marinho

sábado, 6 de agosto de 2011

CCJ Aprova Proibição de Agrotóxico Associado a Suicídio de Lavradores

Reportagem – Lara Haje
Edição – Marcelo Oliveira


A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou na terça-feira (2) o Projeto de Lei 2691/97, do deputado Fernando Ferro (PT-PE), que proíbe a produção, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação e a exportação dos produtos agrotóxicos cujo princípio ativo seja o organofosforado (composto orgânico que contém fósforo em sua fórmula) Methamidophos. A proposta torna todas essas atividades crimes, passíveis da pena de detenção de seis meses a dois anos, além do pagamento de multa.

O Methamidophos é um inseticida utilizado principalmente nas culturas de amendoim, tabaco, pimenta e trigo. Seu uso tem sido discutido porque se suspeita ser a causa da morte de trabalhadores rurais por hemorragias e suicídios.

O relator, deputado Dilceu Sperafico (PP-PR), recomendou a aprovação da medida. Ele apresentou, porém, uma emenda para excluir o artigo do projeto que atribui ao Poder Executivo prazo para regulamentar a matéria. Segundo o relator, esse dispositivo contraria o princípio da separação dos poderes. “Quanto ao mérito, a proposta é oportuna e significa inequívoco progresso na legislação brasileira de agrotóxicos”, disse Sperafico.

De acordo com o autor do projeto, o exemplo mais famoso de agrotóxico com o princípio ativo Methamidophos é o Tamaron, que seria usado em larga escala na Região Sul em lavouras de fumo. Conforme Fernando Ferro, pesquisa que indica que o uso desse agrotóxico estaria associado ao elevado índice de suicídio na cidade de Venâncio Aires (RS). “Estudos experimentais e relatos de casos têm demonstrado que várias funções cerebrais superiores podem ser afetadas pelos organofosforados”, afirmou o deputado. Ele ressaltou que o Methamidophos já é proibido no Reino Unido e na China.

Tramitação

O projeto havia sido rejeitado pelas comissões de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias; e de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural. Agora, o texto seguirá para a análise do Plenário.

I Feira de Artesanato e Cultura de Araçoiaba


Fonte: Aline de Andrade
Assistente de Desenvolvimento Familiar e Comunitário
Aldeias Infantis SOS Brasil

O Ponto de Cultura Qualificação e Desenvolvimento na cultura , Entidade Maracatu de Baque Solto Pingüim e parceiros: Aldeias Infantis SOS Brasil, artesãos e artistas de Araçoiaba promovem a I Feira de Artesanato e Cultura do Município.
A Aldeias Infantis SOS Brasil em parceria com o Ponto de Cultura Lau do Maracatu vem mobilizando um movimento de cultura com artistas e artesãos da comunidade de Araçoiaba e puxando a discussão sobre o potencial artístico cultural existente na comunidade e a falta de incentivo neste setor. Foi a partir de rodas de diálogos com artesãos e artistas da comunidade que surgiu a idéia de construir a I Feira de Artesanato e Cultura, um espaço de promoção de alternativas econômicas, turismo e valorização da  cultura popular. 

A I Feira se dará em quatro eventos que ocorrerão nos dias 04 e 18 de setembro e 02 e 16 de outubro, com o objetivo de consolidar o espaço para depois ocorrer mensalmente. O evento acontecerá na Praça Maria Gayão que fica no centro da cidade na Rua Maria Gayão Pessoa Guerra em frente ao colégio Maria Gayão. Estão programadas também apresentações culturais alem das oficinas gratuitas, conta com apresentação de maracatu de baque solto pingüim. A Ciranda do Bino, o repentista lau Lourenço e Ocrildo, Mocinha da Viola e Hino Aguiar, como também o forro chamego de menino.

Evento: I Feira de Artesanato e Cultura de Araçoiaba
Data: 04 e 18 de setembro, 02 e 16 de outubro
Horário: 9:00 as 19:00
Local: Praça Maria Gayão, Rua Maria Gayão Pessoa Guerra.

Mais informações:
Aline de Andrade, Assistente de desenvolvimento familiar e comunitário Aldeias Infantis SOS Brasil e Seu Lau, Ponto de Cultura Lau do Maracatu e Richardson.

(81) 91847757/88470164
(81) 99122918/ 35438124           
(81) 99964945

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

PL 865: Fórum de Economia Solidária Entrega à Presidência da República Proposta de Negociação


Por: Secretaria Executiva do FBES
Fonte: http://www.fbes.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=6316&Itemid=62

Representantes do FBES (Fórum Brasileiro de Economia Solidária) participaram do III Encontro "Política Externa, Diálogo Social e Participação Cidadã", organizado pela Secretaria Geral da Presidência e Ministério de Relações Exteriores, no Itamaraty, em Brasília, no dia 4 de agosto de 2011.

Nesta ocasião, Andréa Mendes, representando a Coordenação Nacional do FBES, entregou em mãos ao Ministro da Secretaria Geral Gilberto Carvalho um documento com as propostas do Movimento de Economia Solidária para negociação sobre o PL 865, que cria a Secretaria Especial de Micro e Pequena Empresa e aloca nesta nova pasta a gestão das políticas de Economia Solidária (hoje na SENAES/MTE).

Ao entregar o documento, a representante do FBES solicitou ao Ministro a realização de reunião do GT de negociação entre Movimento e Governo Federal, que desde maio não mais se reuniu.

Com a entrega deste documento, o FBES cumpre o acordo fechado com a Presidência em maio de 2011, que consistiu em realizar audiências públicas em todo o país e, a partir de uma síntese das mesmas, definir a sua proposta de negociação do PL 865.


O documento está disponível em




Balanço das audiências e propostas de negociação dão o tom do documento

De acordo com o texto, que totaliza 17 páginas, quatro elementos se destacaram nas audiências públicas, que envolveram mais de 2.500 pessoas em 22 Estados e uma Nacional:

  1. Identidade da Economia Solidária;
  2. Distinção entre a Economia Solidária e a Micro e Pequena Empresa;
  3. Reconhecimento da importância de políticas para a Micro e Pequena Empresa;
  4. Disposição e abertura para o diálogo com o Governo Federal.

Estes quatro resultados das audiências são então detalhados no documento. O principal destaque foi o primeiro deles: a afirmação da identidade da Economia Solidária. Segundo o documento, "a análise das centenas de falas nas audiências públicas é uma verdadeira aula a respeito do que é a economia solidária. A riqueza de expressões e formas de definir este fato social e econômico do Brasil é difícil de sintetizar, mas é possível apontar-se alguns elementos recorrentes: Economia Solidária como estratégia de desenvolvimento territorial, sustentável, diverso e solidário; Economia Solidária como opção de organização da Economia Popular; Economia Solidária como estratégia emancipatória de luta contra a pobreza; Economia Solidária e a diversidade cultural, étnica, racial; Economia Solidária e emancipação econômica das mulheres; Transversalidade da Economia Solidária na sociedade; Transversalidade da Economia Solidária no poder público".

Diante dos quatro principais resultados sistematizados nas audiências Públicas, o FBES organizou, no dia 10 de julho, uma vídeo-conferência com a participação de 200 representantes dos fóruns estaduais em todo o país e definiu sua proposta de negociação:

"A proposta de negociação traz duas alternativas, de natureza diferenciada: A primeira alternativa é uma proposta de alteração do PL 865 para que este Projeto de Lei e a Secretaria criada sejam reconhecidamente um avanço efetivo do lugar institucional da Economia Solidária para outro patamar. Ela envolve mudanças no PL 865 para contemplar os resultados expressos nas audiências públicas e Conferências Nacionais de Economia Solidária.

No caso da primeira alternativa não ser consensuada nas negociações com o governo federal, a segunda alternativa muda o foco da negociação: nesta alternativa, o foco passa a ser o fortalecimento do Conselho Nacional de Economia Solidária (CNES) e da Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES), independente de onde ela ficar alocada. A negociação com o governo federal, neste caso, é sobre as condições para que a SENAES possa crescer em estrutura, orçamento e autonomia permitindo que as políticas de Economia Solidária mantenham seu horizonte estratégico de apoio ao desenvolvimento territorial, sustentável e solidário".

As duas alternativas de negociação são então detalhados no documento, inclusive com propostas de alterações no texto do PL 865 (para a primeira alternativa) e o diagrama com a proposta de estrutura da SENAES (para a segunda alternativa).

Confira o documento completo com o balanço das audiências públicas e a

proposta de negociação do movimento de Economia Solidária:

FEPS-Recife Começa a Realizar Plenarias.

IX Encontro da Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú

Fonte: Fran Mello.
Fotos: Glaucia (CMN).


Foi realizado nos dias 27, 28 e 29 de julho na cidade Afogados da Ingazeira o IX Encontro da Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú. O encontro teve como tema o Consumo Consciente e Solidário.
O evento foi realizado na Pousada Brotas e contou com a presença de participantes das cidades Triunfo, Santa cruz da Baixa verde, flores, Carnaíba, Afogados da ingazeira,  Tabira, São José do Egito, Brejinho, Iguaracy e  visitantes do Cariri da  Paraíba.  A mesa temática foi feita por Gláucia da casa da Mulher do Nordeste e Fabíola da Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú. Na abertura do encontro foi feito o chamamento dos municípios onde foi apresentada a bandeira do mesmo pelas participantes. Durante o encontro foi feito um carrossel de experiências mostrando as praticas de quatro tipos de trabalhos diferentes: bisqui, retalhos, praticas agroecologicas e trabalhos com barro além de uma oficina de fuxico para a construção das lembranças do encontro.
Participaram deste encontro: Grupo de Mulheres de Apolinário, Grupo Girassol, Grupo Flores do Campo, Grupo Renovação, AMURT, Guerreiras do Pajeú, Grupo Mulheres Nova Esperança, Grupo  Mulheres em Ação, Grupo Mulheres de Curral Velho, Grupo Mulheres Agricultora de São Pedro, Grupo Mulheres Criando Produzindo e Preservando, Grupo de Mulheres Renascer, Grupo de Mulheres Guerreiras do Pajeú 2, Grupo Mulheres Beija Flor, Grupo de Mulheres Heroínas do Sertão, Grupo de Mulheres Doce Esperança, Grupo de Mulheres Guerreias Pernambucanas, Grupo de mulheres Artesanato Pajeú, Grupo de Mulheres Art´s barro, Grupo de Mulheres Cheiro do Sertão, Grupo de Mulheres de Retiro, Grupo de Mulheres Xique Xique, Grupo de Mulheres Flor do Mandacaru, Grupo de Mulheres de Fazenda Nova, Grupo Arte e Mulher.
A Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú  fundada em 2005 é ligada à Rede de Mulheres Produtoras do Nordeste. A Organização é composta por cerca de 450 mulheres de 10 municípios da região. A maior parte dos grupos que compõem a Rede é de mulheres da zona rural. Mesmo tendo destaque para a agricultura familiar, muitas delas também desenvolvem outras atividades como o artesanato, por exemplo.


















terça-feira, 2 de agosto de 2011

Conheça o CIRANDAS

O Cirandas é uma iniciativa do FBES - Fórum Brasileiro de Economia Solidária - que tem como objetivo oferecer ferramentas na internet para promover a articulação econômica, social e política de quem gosta da Economia Solidária ou vive dela. Seus principais objetivos são: potencializar o fluxo de saberes, produtos e serviços da Economia Solidária; oferecer ferramentas para a constituição de consolidação de redes e cadeias solidárias; ser um espaço de divulgação da economia solidária e de busca de seus produtos e serviços para consumidores individuais e coletivos (públicos, privados e grupos de consumidores) e permitir a interação entre vários atores em comunidades virtuais e espaços territoriais, temáticos e econômicos.

Se o seu empreendimento estiver mapeado pelo SIES/MTE no mapeamento 2005/2007, e queira aprender a usar o Cirandas, em Pernambuco procure: Artur Melo (Artana e Cia/UNEES) artur_melo@yahoo.com.br  ou Sõnia Leal (AMNE Cidadania) amenecidadania@yahoo.com.br 


Viste o Cirandas:      http://cirandas.net/

Centro Sabiá Realiza Oficinas com Agricultores e Agricultoras em Triunfo.

por Assessoria de Comunicação (Centro Sabiá) 
 
Agrcultores e agricultoras do distrito de Canaã, no município de Triunfo, participam de série de cinco oficinas, no dia 21 de agosto, das 8h às 15h. As modalidades disponíveis aos participantes são Manejo Ecológico do Solo, Saúde Preventiva, Direitos e Deveres dos Cidadãos, Transição Agroecológica e Crianças - preservar o meio ambiente e a vida (agrotóxico mata). Os realizadores do evento são Centro Sabiá, Secretaria Municipal de Saúde de Triunfo, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Triunfo, Instituto Agronômico de Pernambuco e Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustetável de Triunfo.  
Até dezembro deste ano, a iniciativa realiza, no município de Triunfo, sessões desta série de oficinas no Pólo Central (18/09), no distrito de Jericó (23/10), no Pólo Microondas (22/11) e no distrito de Espirito Santo (11/12). De acordo com a organização do evento, a previsão de cerca de 30 participantes em cada série de oficinas. 
Confira o objetivo de cada oficina:   
Manejo ecológico do solo: Orientar a população sobre as praticas da agricultura e a sustentabilidade econômica e ambiental, buscando alternativas de produção ecologicamente sustentável. (Realizada pelo Centro Sabiá)
Saúde preventivaOrientar a população sobre os riscos das ações do homem e da mulher no meio em que vivemos, e prevenir doenças causadas por falta de conhecimento ou acomodação das pessoas. (Reaizada pela Secretaria Municpal de Saúde de Triunfo) 
Direitos e Deveres do CidadãoOrientar a população a população sobre os direitos e deveres a partir das organizações comunitárias, entidades de classe, órgão governamentais e ONGs. (Realizada pelo Sindicato de Trabalahdores Rurais de Triunfo) 
Transição agroecológicaOrientar a população sobre a importância e a necessidade de praticar agricultura com sustentabilidade econômica e ambiental, sobretudo em região de minifúndio. (Realizada pelo Instituto Agronômico de Pernambuco)
Crianças – preservar o meio ambiente e a vida (agrotóxico mata): Incentivar crianças sobre a importância, o senso critico sobre o modelo de produção a base de insumos químicos, e os riscos para a saúde das pessoas e do planta.

.

[link=http://www.recados-animados.com] [/link] [b]Mais recados? http://www.recados-animados.com[/b]

O Analfabeto Politico.

O Analfabeto Politico.
O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais. Bertold Brecht

RADIO ARTANA -Bom gosto e qualidade.